Crítica: "Gabriela, Cravo e Canela" de Jorge Amado

Título: Gabriela, Cravo e Canela
Autor: Jorge Amado
Ano de lançamento: 1958
Ano da edição: 2008
Editora: Companhia das letras
Número de páginas: 363
Compre: 
Saraiva,  Amazon 

Sinopse: "O romance entre o sírio Nacib e a mulata Gabriela, um dos mais sedutores personagens femininos criados por Jorge Amado, tem como pano de fundo, em meados dos anos 20, a luta pela modernização material e cultural de Ilhéus, então em franco desenvolvimento graças às exportações do cacau da região. O eixo da história é a relação delicada e complexa entre as transformações materiais e as idéias morais. Com sua sensualidade inocente, a cozinheira Gabriela não apenas conquista o coração de Nacib como também seduz um sem-número de homens ilheenses, colocando em xeque a férrea lei local que exigia que a desonra do adultério feminino fosse lavada com sangue"Publicado em 1958, Gabriela, cravo e canela logo se tornou um sucesso mundial. Na televisão, a história se transformou numa das novelas brasileiras mais aclamadas mundo afora. No cinema, Nacib é vivido por Marcello Mastroianni, e Gabriela, por Sônia Braga.




Crítica: Olá gente linda, mais uma vez venho aqui trazer para vocês a resenha de um livro, que apesar de ter sido uma leitura bem difícil de concluir, foi muito importante como experiência para minha vida de leitora. Jorge Amado é um dos meus autores nacionais favoritos, apesar desse ser apenas o segundo livro dele que eu leio. 
     Um dos pontos que me levaram a ter interesse em ler Gabriela, se deve ao fato de ter passado minha infância toda na cidade de Ilhéus, onde a história do livro acontece, e a casa da minha mãe é colada, parede com parede, com o Vesúvio, então esse livro tem para mim um gostinho de infância. 
     No início do livro nós nos deparamos com a cidade de Ilhéus, na década de 20, no período da ascensão do cacau, onde o dinheiro estava começando a correr pela cidade, porém ela ainda era governada pelos mesmos coronéis da época da conquista de terras. Logo, apesar de ser uma cidade que estava em constante desenvolvimento, ela tinha o pensamento e a população atrasada, logo no começo temos um casal de amantes assassinado pelo marido traído e a população da cidade apoia sua atitude, pois "honra de marido traído se lava com sangue".

"Falava-se muito em progresso, o dinheiro corria solto, o cacau rasgava estradas, erguia povoados, mudava o aspecto da cidade, mas conservavam-se os costumes antigos, aquele horror." 

     Juntamente com o panorâmica histórico do livro, Jorge Amado nos apresenta Nacib, um sírio dono do bar Vesúvio, maior ponto de encontro da cidade que se vê inesperadamente sem cozinheira. Ele também nos apresenta a Gabriela, uma retirante, que acaba de chegar a Ilhéus tentando melhorar de vida e que ao chegar na cidade fica no "mercado de escravos" à espera de alguém para contratá-la. É aí então que a história dos dois se entrelaça.
     Gabriela é uma personagem diferente de todas que já li, apesar do autor não ter dado muito profundidade a sua personalidade. Ela é uma mulher extremamente sensual, que ama a vida e a simplicidade. Ao começar um relacionamento com Nacib e ser sua cozinheira se sente realizada, porém ao casar, se sente presa e amarrada em laços da sociedade e começa a ficar infeliz.  

“Só desejava a campina / Colher as flores do mato / Só desejava um espelho / De vidro pra se mirar / Só desejava do sol / Calor, para bem viver / Só desejava o luar / De prata pra repousar / Só desejava o amor / Dos homens pra bem amar / Oh. Que fizeste, sultão, / De minha alegre menina?"

     O livro traz várias histórias de fundo, como por exemplo os problemas políticos e econômicos da cidade, mas a história de Nacib e Gabriela, de certa forma, foi o que regeu a cidade nessa época. Nós vemos no decorrer do livro como Gabriela chega na cidade e muda tudo ao seu redor, nós vemos também todo esse brilho começar a desaparecer quando ao se casar com seu Nacib se vê proibida de fazer várias coisas, pois agora havia se tornada uma mulher da sociedade. O desfecho desse romance é muito interessante e nos faz questionar sobre os tipos de relacionamentos que existem. Jorge Amado trouxe muita inovação, veio derrubando barreiras, mostrando que a mulher não era um objeto e nem por isso era posse de alguém. Esse é um livro para se ler de mente aberta e tentar entender como o autor era uma pessoa a frente do seu tempo. E para quem gostou desse livro, tentem dar uma chance também a Capitães de Areia, porque ao conhecer esses dois livros você vai começar a entender a grandiosidade do Jorge Amado.
     Beijos e obrigada mais uma vez por tirarem um tempo da vida de vocês e lerem o que tenho a dizer sobre esse livro maravilhoso. Até a próxima!!!




     
     

23 comentários:

  1. Olá
    Fico curiosa pela ambientação e pelas problemáticas que são exploradas nesse contexto. Ainda não conheço a escrita do autor, mas tenho muita vontade de conferir, especialmente porque já li bons comentários a respeito. E claro, adorei poder ler suas impressões, o que me deixou ainda mais motivada!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oi. :)
    Já vi a série na versão da Gabriela como a Juliana Paes, mas nunca tive curiosidade de ler o livro.
    Sua critica ficou ótima, parabéns.
    Blog As Meninas Que Leem Livros.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ana!
    Esse brilho de Gabriela se apagando é o que acontecia com várias mulheres ao ter um relacionamento antigamente e infelizmente hoje em dia isso ainda acontece.
    Nunca li nada do Jorge Amado e talvez esse seja um ótima pedida para iniciar.
    Obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana!
    Ainda não li nenhum dos livros do Jorge Amado, só conhecia os títulos, mas a sua resenha despertou uma curiosidade intensa em mim. Quando passou a regravação da novela, não tive nenhum interesse em assistir, mas a leitura se mostra mais pertinente. Tenho muita vontade de engatar na leitura de clássicos e essa pode ser uma boa oportunidade. Adorei sua resenha.
    Bjs e até mais!

    ResponderExcluir
  5. Sou do blog
    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Li este livro tem muito tempo e na época gostei bastante, embora meu favorito do Jorge Amado ainda seja Mar Morto. Sua resenha me deixou com vontade de reler o livro porque não lembro muito das histórias paralelas e articulações políticas e talvez hoje, isso me chamasse mais atenção.
    Adorei sua resenha.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, tenho que confessar que tenho um sério problema com esses livros "clássicos", geralmente eles não conseguem me cativar e esse é um deles. Lembro que já tentei ler, mas acabei parando porque na época era muito jovem, mas ai tentei depois ver adaptações e também não me convenceram. No entanto, lendo sua resenha me fez despertar o interesse novamente, fazendo com que eu notasse pontos que realmente não havia notado e que hoje são importante, como por exemplo o fundo político e econômico... Talvez eu dê uma chance, mas no momento estou meio sem tempo para isso! Gostei da resenha.
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, do autor eu já li Capitães de Areia, e tenho vontade de ler esse livro também. Me lembro de já ter visto alguns capítulos de uma novela baseada no livro, então já conheço um pouco da história, mas principalmente após ler sua resenha quero realizar a leitura e conferir a história completa para conhecer melhor Gabriela e os demais personagens.

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bom?
    Eu não consigo de jeito nenhum me interessar pela literatura clássica :(
    Não sei se é a linguagem, o cenário, algo do tipo. Já tentei várias vezes mas não tenho paciência pra concluir a leitura. Deixo a dica passar ^^

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Nossa, ainda não me interessei por esse história...
    Já tem ler alguns dos clássicos, mas não consegui concluir. Quem sabe em outro momento. Mas é uma ótima dica!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  11. Oie!!

    Sei que seria ótimo ler Jorge Amado e compartilhar mais da leitura clássica brasileira, eu adoro clássicos porém as obras do autor nunca me chamaram a atenção.

    Gostei muito da sua resenha! Talvez um dia eu leia, no momento ainda não estou preparada rsrs.

    Beijos!
    Jess
    www.pintandoasletras.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Nunca li nada do Jorge Amado, mas assistir Gabriela estreada por Sonia Braga a mil anos atras. rsrs Eu era apenas uma criança, e naquela época já era pra eu estar dormindo cedo, já que era um tanto apelativo... Senti uma certa nostalgia. Prova o quanto estou velha. rsrs
    Abs
    Nizete
    Cia do leitor

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Nunca li nada do Jorge Amado, conheço apenas através das adaptações para a tv.
    Mas para você com certeza deve ter um gostinho mais que especial acompanhar uma história que se passa no lugar onde você cresceu e conhece tão bem...
    Espero um dia poder ler algo do autor...
    Um beijo

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  14. Olá!! :)

    Eu confesso que do autor so conhecia mesmo Capitaes da Areia, que também referiste! Mas acho ótimo que este te tenha agradado! :)

    E claro que o nome e familiar :P Que bom que o romance se relaciona com a situação politica e económica da época!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  15. Oi! Quero muito ler esse livro. É um clássico mais que marcante da literatura brasileira. Lembro que conheci por causa dos quadros no programa Vídeo Show falando sobre a primeira versão da novela e quando soube que foi baseada em livro gravei o nome do autor para não esquecer (isso aconteceu quando eu era criança ainda rsrs).
    Essas questões políticas e econômicas também são fundamentais para o conhecimento histórico do país, visto que se baseia na realidade que foi aquela época.
    Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  16. Acho que li quase todos os livros dele, mas é um dos poucos autores nacionais que não gosto. Não sei i porquê ao certo, mas não me agrado da sua literatura. Minha irmã e meu sobrinho são fascinados por ele, já eu... :/... Esse pano de fundo que tu comenta permeia toda a obra do autor. Isso eu gosto. Mas de qualquer maneira é sempre bom ver blogueiros falando de literatura nacional.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  17. Oii, tudo bem?
    Confesso que quando o livro virou série eu nem sabia que era livro, ahahaha... não conheço a escrita do autor, tenho vontade em conhecer, mas não acho que eu gostaria. O fato de tratar problemas políticos e econômicos não me agrada muito, não meio lerda pra entender essas coisas, kkk...
    Vou deixar pra ler mais em breve, bjos.

    ResponderExcluir
  18. poxa, que bacana você conhecer a ambientação da história tão de pertinho *-*
    Jorge Amado é excelente por natureza... sou louca pra ler Gabriela, mas meu próximo passo com ele será Dona Flor...

    Capitães é maravilhoso... adoro as críticas sociais que o autor fez em sua obra...
    bjs :D

    ResponderExcluir
  19. Oii Ana, tudo bem? Eu gostei muito da sua resenha e saber tua opinião sobre esse clássico. Tenho muita vontade de conhecer a escrita do Jorge Amado e especialmente este livro, pois assisti a serie e gostei muito, e sei que o livro é ainda mais profundo. Você conseguiu me deixar ainda mais interessada na leitura :D
    beijos!!

    ResponderExcluir
  20. Olá, Ana

    Muito legal o Jorge ser um autor favorito para você. Eu nunca li nada dele, tenho um pouco de trauma com os clássicos, confesso. Culpa da época da escola. Mas pretendo ler mais clássicos no futuro.
    Que bom que você gostou na história. O espírito livre de Gabriela é o que mais chama minha atenção.

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Eu sou doida para ler alguma coisa de Jorge Amado. Esse livro é um clássico e ele é um dos que eu sou doida para ler. Gabriela com certeza é uma personagem bem diferente. Espero algum dia ter a oportunidade de admirar essa obra, por mais dificuldades que eu tenha em concluir a leitura de clássicos, já abandonei muitos.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  22. Oie! Tudo bem?

    Esse livro está bastante falado pelo Instagram, mas infelizmente por mais que ele me chame a atenção pela história em si, tenho certeza que não conseguirei me adaptar a narrativa da obra, por isso por enquanto passo a dica!

    BJss

    ResponderExcluir
  23. Oi Ana Claudia, como está?
    Com certeza esse é um livro muito diferente do que estamos acostumados e é justamente por isso que o acho tão interessante! Ainda mais quando a situação da Gabriela é totalmente o inverso do que se imagina para a época. Se em 1958, isso chocou muita gente, pensa em como foi no começo dos anos trinta, época em que a trama se passa. Com certeza muito recomendado!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita! Comentários construtivos são sempre bem-vindos!
Caso tenha um blog, deixe o link do mesmo junto de seu comentário para que possamos retribuir a visita! Ah, e sempre respondemos nossos leitores, clique em ''notifique-me'' caso tenha interesse em ler nossa resposta a seu comentário!

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo