Crítica: ''O Circo da Noite'' de Erin Morgenstern



Sinopse: Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um jogo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham a cabeça num amor profundo. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

Crítica: Quem me indicou/emprestou esse livro foi a minha prima (ela vai ser citada muitas vezes aqui, pois ela me indica cada livro M A R A V I L H O S O), e posso dizer que assim que o vi detestei a capa e isso me fez ficar meio em dúvida se o lia ou não (nunca julgue um livro pela capa blá blá blá). Porém, tomei coragem e iniciei a leitura.

Confesso que nos cinco primeiros capítulos eu não fiquei tão animada com a leitura porque fui percebendo que o livro não é concentrado em um único personagem, e eu meio que nunca fui fã de livros assim. Muitas pessoas estão ligadas na história, o que me fez ficar um tanto enrolada. Mas aí, de repente, começou a acontecer umas ''paradas sinistras'' no decorrer da história e eu fui me animando e consegui me concentrar mais.

O resumo da história é bem simples: o circo passa por muitos lugares e Marco e Celia se apaixonam, o que acaba dificultando o jogo.

Vou confessar a vocês que O Circo da Noite foi a distopia mais estranha que eu já li. Isso me fez pensar: ''Nossa, essa Erin não bate muito bem da cabeça''. Pois é, o livro é bem confuso e você tem que se concentrar bastante em todos os detalhes para entender de verdade a história.

Como eu disse, há muitos personagens na história, e, além do ''romancinho'' de Celia e Marco, tem outra estória paralela: Bailey e Poppet.

O livro é bom. Você pode achar que a Erin é meio louca ou meio gênio. Eu descobri que ela é meio gênio. Recomendado ;)

3 comentários:

  1. Adorei sua resenha, esse livro parece ser muito bom!!!

    Visitem: Cantinho da And

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha, também não gosto muito quando os livros focam em vários personagens. Beijos.
    missliterary.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Sério que você não gostou da capa? Eu achei ela tão bonita! Bom, eu gosto de um mistério, gosto do tipo de livro que me faz querer ler mais por curiosidade e a sua resenha me passou isso, a curiosidade de saber mais. Dos livros que já li, alguns já envolveram outros personagens, mas seria bem interessante ter essa experiência. Ótima resenha! xoxo
    http://thoughtsandadventuresruhhbelle.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita! Comentários construtivos são sempre bem-vindos!
Caso tenha um blog, deixe o link do mesmo junto de seu comentário para que possamos retribuir a visita! Ah, e sempre respondemos nossos leitores, clique em ''notifique-me'' caso tenha interesse em ler nossa resposta a seu comentário!

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo